Genética

 

A palavra “Genética” vem do termo grego “geno”, que significa “fazer nascer”. Passou a identificar a Ciência dos genes, relacionada à hereditariedade e à variação dos organismos. Na biologia, é o ramo que pesquisa a forma como são transmitidas as características biológicas de geração para geração.

 

No campo da genética e no caso dela ser aplicada à criação de suínos, focada no melhoramento genético dos animais, a Biriba´s Genética de Suínos é uma das pioneiras no Brasil, fazendo o melhoramento animal focado em fornecer aos seus clientes, reprodutores de alto valor genético, zootécnico e sanitário, capazes de produzir carne de excelente qualidade para um mercado consumidor cada vez mais exigente. Afinal, sabe que tudo começa na origem, ou seja, nos genes, e que isso garantirá a qualidade da carne e os melhores resultados para quem está na atividade.

Trabalho que está respaldado pelo conhecimento técnico de especialistas através do convênio com a Fapeu (Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária) o que garante ao produtor sempre o que há de melhor no mercado .   (Clique Aqui)

 

O grande avanço da Biriba´s Genética de Suínos se deu em 1988, quando a empresa, a partir de alguns reprodutores e da importação de sêmen, passou a desenvolver sua genética própria de Pietrain, em substituição à produção de Hampshire e Wessex. Aquela época marcou também o início de três atividades importantes para seus negócios: a produção e disponibilidade para o mercado de fêmeas F-1 do cruzamento de Landrace e Large White, o início intenso dos “Testes de Granja” e o início pioneiro no Brasil da avaliação genética de todos os animais testados pela “Metodologia do Modelo Animal” (BLUP).

 

Em 1996 outro investimento genético importante feito pela Biriba´s Genética de Suínos foi a avaliação por genética molecular de todas as suas Linhas de Fêmea para o gene Halotano. Com os resultados em mãos, deu-se início então a um processo de seleção que manteve no plantel de Núcleo Genético de Landrace e Large White apenas animais totalmente livres do gene Halotano, garantido para sua progênie redução de problemas de estresse e melhoria significativa da qualidade da carne.

 

Na mesma época, a empresa deu início à produção e comercialização também de machos híbridos, a partir de cruzamentos e linhas sintéticas de Duroc, Large White e Pietrain, e de machos híbridos livres do gene Halotano.

 

A importância da avaliação de reprodutores

 

Depois de testar em torno de 300 animais por ano em meados da década de 1990, atualmente a Biriba´s Genética de Suínos avalia em torno de 3.000 animais por ano. Além do Teste de Granja e da avaliação genética por meio do “Modelo Animal”, todos os animais são submetidos à avaliação zootécnica rigorosa em pista, para características fenotípicas, com ênfase no aparelho mamário de fêmeas e na qualidade de aprumos de machos e de fêmeas. Após todo o trabalho feito, a Biriba’s coloca à disposição de seus clientes reprodutores de raças puras, da geração de avós, para a produção própria de fêmeas F-1, fêmeas F-1 em início de atividade reprodutiva, e machos híbridos para a produção de carne de qualidade.

 

Olhando para o passado e projetando o futuro, a Biriba’s Genética de Suínos pode se orgulhar da história que está escrevendo, de excelência na atividade e na busca dos melhores resultados na produção de suínos. E é com essa filosofia que continua sua trajetória, sempre investindo em tecnologias para fornecer aos seus clientes o que há de melhor em genética suína no Brasil.